Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
(67) 99820-0742

Médico da UPA Vila Almeida se comunica em Libras com paciente surdo e surpreende

17 outubro 2020 - 09h10Por Top Midia News

Aos 24 anos, o clínico geral Carlos César Simioli Garcia Filho ficou surpreso ao receber um elogio sobre algo que acredita que deveria ser essencial.

Na última quarta-feira (14), enquanto cumpria expediente na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida, ele atendeu um paciente surdo usando Libras (Língua Brasileira de Sinais) para se comunicar.

A atitude gerou surpresa e fez com que o intérprete do paciente contasse a situação nas redes sociais.

“Hoje fui a UPA da vila Almeida acompanhar um amigo surdo em uma consulta, mas para a minha surpresa o médico que nos atendeu sabia Libras, praticamente não precisou do meu auxílio, o próprio doutor atendeu meu amigo, tudo em Libras (ótima comunicação, perfeita e fluente).  Fiquei extremamente feliz em poder presenciar este momento.  Por isso peguei o nome dele, para informar a comunidade surda”, disse o rapaz.

TopMídiaNews entrou em contato com o médico para falar sobre a situação. Ele contou que está formado há quase um ano e que já havia se comunicado com outros pacientes na mesma situação.

“Eu já havia atendido outros pacientes surdos. Alguns só. Dessa vez, foi um paciente que veio com intérprete, mas eu pude atendê-lo diretamente. Geralmente os pacientes precisam de um intérprete e nem sempre tem alguém disponível. Às vezes ir com intérprete pode ser até constrangedor a depender da queixa do paciente, perde um pouco do sigilo médico-paciente, então saber Libras é muito importante a fim de garantir esse direito ao paciente de acesso à saúde”, disse.

O médico fez o curso básico de Libras pela igreja. “Depois eu comecei a interpretar lá e quando iniciei a faculdade teve umas atividades voltadas para acessibilidade. Foi quando comecei a usar a Libras para o atendimento. É muito gratificante ver que o paciente fica feliz quando o médico sabe Libras. É algo muito importante para o paciente surdo”.

O profissional destaca que, caso a pessoa tenha interesse em fazer o curso, procure pela Capital. "Aqui no CAS eles oferecem direto e de forma gratuita, é algo essencial". 

Deixe seu Comentário

Leia Também

França eleva nível de ameaça à segurança para patamar mais alto
PMA aumenta fiscalização contra pesca ilegal e tráfico de animais
Inflação dos aluguéis fica em 3,23% em outubro, diz FGV
Operação mobiliza 20 mil policiais, Exército e Marinha contra crime organizado em MS, MG, SP e PR
Alex Telles, do Manchester United, testa positivo para covid-19
Menina de 4 anos é atingida por raio e morre no RJ
Denúncias contra direitos humanos podem ser feitas via WathsApp
Idosa morre depois de transferência do Hospital de Bonsucesso, no Rio
Covid-19 pressiona Reino Unido a seguir lockdowns de França e Alemanha
Décimo terceiro salário deve injetar R$ 208 bi na economia