Menu
Busca sexta, 14 de agosto de 2020
(67) 99820-0742
Set

Homem que atacou criança na rua foi interditado judicialmente há 7 anos

12 dezembro 2019 - 15h15Por Campo Grande News

Em audiência de custódia, realizada nesta manhã no Fórum, a Justiça manteve preso Cecílio Martins Centurião Júnior, 34 anos, que atacou uma criança de 3 anos ontem à tarde, no Bairro Moreninhas IV, em Campo Grande. O rapaz foi diagnosticado com esquizofrenia há 12 anos, recebia o Loas e morava sozinho. 

"A prisão foi mantida pela repercussão social do crime e para melhor avaliação da saúde mental dele”, explicou a juíza Luciane Buriasco Isquerdo. Ainda conforme a juíza, Cecílio sofre de esquizofrenia e foi interditado judicialmente em 2012, ou seja, declarada civilmente incapaz. O jovem será levado para uma ala psiquiátrica do Presídio de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho. Durante questionamentos da Justiça, Cecílio falou pouco e indagado se havia atacado outra pessoa anteriormente, não respondeu. 

Segundo a doméstica Vicenta Pereira, mãe de Cecílio, o filho era muito agressivo e por conta disso morava sozinho havia 3 anos. Segundo a mulher, o aluguel de R$ 300 era pago com benefício de R$ 998 que o filho recebe do Loas (Lei Orgânica da Assistência Social). O restante do dinheiro era usado para despesas dele, conforme depoimento mãe à polícia.

Indagada sobre a situação, afirmou que não tinha como morar com Cecílio em razão da agressividade dele, pois em outras ocasiões já havia sido atacada pelo filho. Em 2011, há uma ocorrência em que o Corpo de Bombeiros foi acionado para emergência psiquiátrica envolvendo Cecílio, que estava em surto.

A mãe contou ainda que o filho era medicado de 12 em 12 horas. O remédio era colocado na comida dele. Vicenta apresentou na delegacia o laudo médico e o termo de tutela. Afirmou ainda ter conhecimento de que durante o dia o rapaz perambulava pelas ruas do bairro.

Caso - A criança de 3 anos que foi retirada do carrinho e arremessada ao chão por Cecílio está no CTI (Centro de Terapia Intensiva) da Santa Casa em estado gravíssimo. Segundo a assessoria de imprensa da unidade de saúde, a paciente está sedada, entubada e sem alteração no quadro clínico.

Conforme boletim de ocorrência, por volta das 9h30 de ontem (12), Elenilda Carvalho Moreira, 31 anos, seguia para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) das Moreninhas com os três filhos de 2 meses, 3 anos e 5 anos, quando Cecílio se aproximou e sem falar, sem qualquer discussão, levantou a vítima até a altura da cabeça arremessando-a por duas vezes contra o chão como se fosse um boneco. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Planos de saúde vão cobrir exames para detecção do novo coronavírus
Homem baleado na cabeça na Mato Grosso morre na Santa Casa
Homem envia fotos nuas da ex-mulher em aplicativo e acaba preso em Anaurilândia
Cloroquina 'some' das farmácias e preço vai às alturas; pacientes com lúpus são prejudicados
Comerciante é executado a tiros enquanto aguardava em semáforo na fronteira
Com mais de mil casos em 24h, MS tem 34,5 mil infectados e 570 mortes por coronavírus
Concurso público com salários de até R$ 3,1 mil prorroga prazo de inscrições
Paranaíba: donos de veículos apreendidos pela polícia têm prazo de 30 dias para evitar leilão
Campo Grande é 5ª cidade mais infiel na pandemia, diz aplicativo
Pastor da 3ª Igreja Batista morre vítima do coronavírus em Campo Grande