Menu
Busca sexta, 07 de agosto de 2020
(67) 99820-0742
Set

Facebook mantém perfis de bolsonaristas e Alexandre de Moraes reage com multa milionária

01 agosto 2020 - 10h30Por Topmidia
 

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, aplicou, nesta sexta-feira (31), multa de R$ 1,9 milhão ao Facebook. A medida foi uma reação à rede social, que se negou a tirar perfis de bolsonaristas de contas hospedadas em sites fora do Brasil. 

De acordo com a decisão mais recente, além da multa, Moraes intimou o presidente do Facebook a depor e mais R$ 100 mil de multa diária e por perfil que não for retirado do ar internacionalmente. 

Moraes havia ordenado que o Twitter e o Facebook cumpram integralmente a decisão da última 6ª feira (27.jul), que determinou a suspensão das contas de 16 pessoas investigadas no inquérito das fake news.

O Facebook afirmou nesta 6ª feira (31.jul) que recorrerá da decisão do ministro. O Twitter também respeitou a decisão, mas anunciou na 5ª feira (30.jul) que contestará.

“Embora não caiba ao Twitter defender a legalidade do conteúdo postado ou a conduta das pessoas impactadas pela referida ordem, a empresa considera a determinação desproporcional sob a ótica do regime de liberdade de expressão vigente no Brasil e, por isso, irá recorrer da decisão de bloqueio”, afirmou, em nota.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Musa da Bala que vendia drogas pela internet com entrega em casa é presa
Moradores encontram corpo de rapaz executado com vários tiros em Paranhos
Duas pessoas morrem em acidente de trânsito na Lúdio Martins Coelho
Avião se parte ao meio durante aterrissagem na Índia
Pandemia fez com que pai acompanhasse nascimento do filho por videochamada
TJMS mantém condenação a casal por falsidade ideológica em licitação
Funcionários protestam contra demissões e terceirização na Energisa em Mato Grosso do Sul
Mato Grosso do Sul tem recorde de mortes por coronavírus e 514 internados
Filha de cantora Vanusa pede ajuda de R$ 150 mil para comprar casa para viver com a mãe
Funcionário não aceita demissão e ameaça fazendeiro