Menu
Busca sexta, 07 de agosto de 2020
(67) 99820-0742
Set

Energisa é autorizada a retomar cortes de luz a partir deste sábado em MS

31 julho 2020 - 14h30Por Midiamax

Termina hoje (31) o prazo de prorrogação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que proibiu o corte de energia em todo o país, devido a pandemia do coronavírus. A partir deste sábado (1), as concessionárias de energia, incluindo a da Capital, podem retomar os cortes em clientes com contas atrasadas.

A permissão vale para fornecimento de energia para clientes das zonas urbana e rural, além de prestadores de serviços essenciais. A nova autorização não se aplica a consumidores de baixa renda inscritos no programa de tarifa social e às unidades onde existam pessoas que utilizem equipamentos essenciais para a vida, como hospitais e unidades de saúde.

Para quem deseja quitar suas dívidas com a concessionária, a  informou, em nota, que oferece condições de parcelamento para aqueles que estão com contas de luz em atraso. Ainda segundo divulgado, cerca de 100 mil clientes procuraram a empresa para regularizar as pendências desde o final do mês de março.Também a partir de amanhã (1), a  enviará avisos para todos os clientes inadimplentes, passíveis de corte. Conforme a nota, “os clientes podem entrar em contato através do WhatsApp 9 9980-0698 ou pelo Call Center 0800 722 7272” para verificar cada situação

Deixe seu Comentário

Leia Também

Musa da Bala que vendia drogas pela internet com entrega em casa é presa
Moradores encontram corpo de rapaz executado com vários tiros em Paranhos
Duas pessoas morrem em acidente de trânsito na Lúdio Martins Coelho
Avião se parte ao meio durante aterrissagem na Índia
Pandemia fez com que pai acompanhasse nascimento do filho por videochamada
TJMS mantém condenação a casal por falsidade ideológica em licitação
Funcionários protestam contra demissões e terceirização na Energisa em Mato Grosso do Sul
Mato Grosso do Sul tem recorde de mortes por coronavírus e 514 internados
Filha de cantora Vanusa pede ajuda de R$ 150 mil para comprar casa para viver com a mãe
Funcionário não aceita demissão e ameaça fazendeiro