Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Defesa de Name se diz prejudicada por prisão de empresário em Mossoró

13 janeiro 2020 - 16h00Por MidiaMax

A defesa do empresário Jamil Name protocolou pedido de intimação de testemunhas, na última sexta-feira (10), em Campo Grande. Os advogados ainda alegaram na peça que a acusação do assassinato, de Matheus Coutinho, imputada a Jamil Name seria uma ‘vingança pessoal’ do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado).

Segundo os advogados, a defesa do empresário estaria prejudicada já que ele estaria preso na penitenciária federal de Mossoró/RN, não conseguindo avisar seus defensores sobre as citações e prazos. Ainda segundo a defesa, Name desconheceria a acusação pelo assassinato de Matheus Coutinho, no dia 9 de abril de 2019. O estudante foi assassinado em frente a sua casa, com tiros de fuzil.

A defesa alega que a acusação seria ‘vingança pessoal’ por parte do Gaeco, e que sua inocência será provada durante a instrução criminal, e por último os advogados pedem a intimação de testemunhas para depoimento.

Jamil está preso desde o dia 27 de setembro do ano passado depois da deflagração da Operação Omertà, contra organização criminosa de execuções no Estado. No dia 5 de novembro, o empresário foi transferido para o presídio federal de Mossoró,

No dia 28 de dezembro foi protocolado junto ao STF (Supremo Tribunal Federal), novo pedido de habeas corpus a Jamil Name. Na ocasião, o corregedor alegou que aquele estabelecimento “não comporta abrigar preso, que é idoso, com problemas de saúde que reclama tratamentos não oferecidos na unidade prisional federal”. Diante disso, o Juízo da Vara de Execução Penal da Capital recorreu pedindo suspensão liminar da determinação do colega da Justiça Federal de Mossoró.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Receita diz que vendas em junho cresceram 10,3%
SES abre seleção para médicos e epidemiologistas com salários de até R$ 6,6 mil
Luciano Huck anuncia retorno do ‘Caldeirão do Huck’ aos Estúdios Globo
Com 84,3% de leitos ocupados, Hospital Regional entra em alerta
Japão intensifica resgate após inundações que deixaram ao menos 44 mortos
Contrato milionário entre empresa de TI e MPMS é prorrogado por um ano
Governo de MS suplementa R$ 3,3 milhões para a Agesul, Saúde e Iagro
Celulares doados pela Receita Federal serão utilizados no Disk Covid
Funsat oferece 50 vagas de menor aprendiz nesta segunda para Campo Grande
Mulher é flagrada com cocaína em bolsa de bebê em cidade de MS