Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Cloroquina 'some' das farmácias e preço vai às alturas; pacientes com lúpus são prejudicados

14 agosto 2020 - 08h00Por Topmidia

Usada no tratamento de lúpus, a cloroquina ficou extremamente popular no início da pandemia da covid-19. A cloroquina é indicada por alguns médicos para uso de curto prazo, apenas em pacientes graves hospitalizados devido ao coronavírus.

Por ser uma doença nova, ainda não há evidências científicas suficientes que comprovem a eficácia do medicamento para casos de coronavírus, contudo, assim que foi divulgado, o medicamento sumiu das prateleiras das farmácias.

A operadora de CCO da Rodoviária, Pamela Lorraine Ocampos Mendes é portadora de lúpus. Ela contou ao TopMídiaNews que está ficando impossível achar o medicamento.

“Fora a dificuldade em achar, o preço está ficando absurdo. Eu uso hidroxicloroquina 400 mg, 30 comprimidos a caixa, antes já achei de R$ 55, agora paguei R$ 90. A cloroquina está quase na mesma, não achei em lugar nenhum”, disse. “A explicação das farmácias é que está em falta no fabricante. Nas farmácias de manipulação, o preço chega a ser pior, achei por R$ 450”, complementa.

Para prevenir o preço abusivo, o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) vem realizando fiscalizações nos estabelecimentos.

Em meados de julho, o órgão notificou as farmácias de manipulação de Campo Grande em relação aos preços abusivos de medicamentos como a hidroxicloroquina, cloroquina e ivermectina

Na ocasião, o órgão estadual considerou que a elevação de preços considerando a necessidade do consumidor, em índice superior a 20%, constitui crime conta a economia popular e demonstra que o Código de Defesa do Consumidor, em seu Artigo 39, inciso X, estabelece  ser “vedado ao fornecedor elevar sem justa causa o preço dos produtos e serviços”.

KIT COVID-19

Também no mês de julho, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) cedeu à pressão e decidiu criar um “kit covid-19”.

O mix de remédios inclui hidroxicloroquina, ivermectina e vitamina D e será prescrito para o paciente pelo médico.

O governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por intermédio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), já distribuiu aos municípios um total de 16 mil comprimidos de cloroquina recebidos do Ministério da Saúde.

O Estado já solicitou mais 15 mil comprimidos da cloroquina e adquiriu, com recursos próprios, 119.460 unidades de hidroxicloroquina.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

51 prefeitos de Mato Grosso do Sul disputam a reeleição em 2020
'Lula' e 'Bolsonaro' disputam vagas para vereador em todo Brasil
Esacheu sugere educação focada no mercado de trabalho
Trans é espancada após se negar a fazer programa de graça
Homem se mete em briga e acaba esfaqueado pelas costas
Fundação tem 25 vagas de pedreiro com salários que vão até 4 mil
Presidente do Comercial, empresário Valter Magnini morre de covid-19
Homem e mulher vão presos após se agredirem com garrafas e blocos de concreto
Rafael estava morando com irmão gêmeo para proteger recém-nascido da covid
Pandemia ainda não acabou: MS registra mais 15 mortes por covid