Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
(67) 99820-0742
/*%%SmartyNocache:1641249555f701de8d2ac08-80018106%%*/smarty; if (!is_callable('smarty_function_get_banners')) include 'application/smarty_plugins/function.get_banners.php'; ?>/*/%%SmartyNocache:1641249555f701de8d2ac08-80018106%%*/

Casal organiza festa e acaba preso por oferecer bebida a garota de 13 anos

23 janeiro 2020 - 11h15Por Campo Grande News

Os pais de adolescente de 13 anos denunciaram casal que teria oferecido bebida alcóolica à garota durante festa oferecida por eles, ontem à noite, em que somente a jovem estava presente. Os dois negam a acusação e dizem que acreditam que ela tinha 16 anos.

O casal, uma acadêmica de Enfermagem de 25 anos e o marido, desempregado, de 40 anos, mudou-se há oito meses para casa no Bairro Caiçara e queria conhecer os vizinhos. Por isso, eles fizeram grupo no WhatsApp há dois dias com alguns contatos, como a adolescente, residente no Aero Rancho.

 

Ontem (22), a mãe da garota descobriu que ela tinha saído sem permissão e a procurou na casa dos amigos. Em um deles, descobriu que a filha estava em uma festa promovida pelo casal.

No endereço indicado, acompanhada do marido e da filha mais velha, encontrou a adolescente, que estava com o casal. Indignada por ela estar sozinha com os dois, acionou a PM (Polícia Militar), denunciando que a garota tinha ingerido bebida alcóolica na casa deles e acreditava que a intenção era embriagar a jovem.

Os policiais levaram o casal até a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). O advogado Kaio Frazão, que representa os dois, disse que eles acreditavam que a jovem tinha 16 anos e não ofereceram bebida alcóolica.

Segundo o advogado, o casal marcou festa para socializar, conhecer a vizinhança, e a adolescente foi a primeira a chegar. Também explicaram que ela era a que mais se manifestava no grupo de WhatsApp criado por eles.

Inicialmente, os dois foram presos por infração ao Artigo 243 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que trata de vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar bebida a criança ou a adolescente. A pena prevista é de dois a quatro anos com multa.

O casal deve passar por audiência de custódia amanhã, no Fórum de Campo Grande.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumulado vai para R$ 60 milhões
Após êxito na Copa do Brasil, Botafogo e Atlético-GO duelam na Série A
Dia do idoso: pandemia, saúde mental e física são desafios
Pedidos de educação indígena aumentaram 500%, afirma Funai
Campanha das eleições municipais começa neste domingo
Eleições 2020: termina hoje prazo para pedir registro de candidatura
Pandemia amplia vulnerabilidades de surdos, diz secretária
Prefeitura encaminha imigrantes e pessoas em situação de rua ao mercado de trabalho
França abre investigação para apurar ataque com faca em Paris
Universidade oferece tratamento gratuito a pacientes com sequelas da covid-19