Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Balanço da Segurança em 2019 mostra 51 vidas "salvas" e 2 prisões por hora

14 janeiro 2020 - 15h07Por Campo Grande News

O ano de 2019 chegou ao fim com status de “promissor” para a Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, que reuniu sua cúpula nesta terça-feira (dia 14) para divulgar estatísticas que mostram 51 “vidas salvas” no comparativo com 2018 e a média de duas prisões por hora. No ano passado, foram 400 homicídios dolosos, enquanto 2018 contabilizou 451 assassinatos. A redução foi de 11,3%.

 

 "O ano de 2019 foi promissor. Começamos a colher os investimentos do programa MS Mais Seguro e temos boas perspectivas de recursos. O nosso desafio vai ser manter [os números de 2019]. Mais difícil do que conquistar, é manter. O desejo de 2020 é trabalhar para conquistar os resultados de 2019”, afirma o titular da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), Antonio Carlos Videira.

Com o resultado do ano passado, a taxa de homicídio no Estado caiu de 16,4 a cada cem mil habitantes para 14,4. No levantamento divulgado pela Sejusp, foram elencados 12 tipos de crimes, todos com redução em Mato Grosso do Sul. O latrocínio, roubo seguido de morte, caiu 44%: de 25 em 2018 para 14 no ano passado.

Já o feminicídio, que traz a faceta cruel de ser um crime de ódio contra as mulheres, teve redução bem mais tímida, respondendo pelo menor índice de queda no comparativo. A queda foi de apenas 3,1%. O ano passado fechou com 31 casos, apenas um a menos do que em 2018. Na outra ponta, com redução de 58,4%, aparecem os roubos em via pública, que caíram de 7.289 (2018) para 3.032 (2019).

No ano passado Mato Grosso do Sul ainda registrou 50.178 furtos (resultado que inclui furtos, furtos em residência e furtos de veículos). Ao todo, foram 11.476 roubos (o total inclui roubo, roubo de veículo, roubo em residência, roubo em via pública e roubo a estabelecimento comercial).

Ao divulgar os resultados, o secretário Antonio Videira destacou o papel da imprensa para aumentar a sensação de segurança. “A sensação de segurança passa necessariamente pelo apoio da imprensa. Divulgar as ações positivas de Mato Grosso do Sul é uma forma de coibir o crime, mostra para a marginalidade o que acontece aqui. Coisas ruins aconteceram, mas o resultado foi rápido e eficiente”, afirma.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Entrada de frigorífico em Guia Lopes será asfaltada por R$ 1,3 milhão
Bebê de 5 meses que sofreu fratura no crânio recebe alta da Santa Casa
Receita diz que vendas em junho cresceram 10,3%
SES abre seleção para médicos e epidemiologistas com salários de até R$ 6,6 mil
Luciano Huck anuncia retorno do ‘Caldeirão do Huck’ aos Estúdios Globo
Com 84,3% de leitos ocupados, Hospital Regional entra em alerta
Japão intensifica resgate após inundações que deixaram ao menos 44 mortos
Contrato milionário entre empresa de TI e MPMS é prorrogado por um ano
Governo de MS suplementa R$ 3,3 milhões para a Agesul, Saúde e Iagro
Celulares doados pela Receita Federal serão utilizados no Disk Covid