Menu
Busca quarta, 21 de outubro de 2020
(67) 99820-0742

AGU cobra na Justiça R$ 893 milhões de desmatadores da Amazônia

25 setembro 2020 - 18h00Por Agência Brasil

A Advocacia-Geral da União (AGU) informou hoje (25) que foram ajuizadas neste mês 27 ações na Justiça para cobrar R$ 893 milhões de pessoas acusadas de desmatamento na Amazônia Legal. Segundo o órgão, o valor corresponde ao montante que deve ser reparado pelos danos ambientais causados em cerca de 35 mil hectares de floresta. 

Os desmatamentos irregulares ocorreram em municípios do Amazonas (Lábrea, Nova Aripuanã e Manicoré), Rondônia (Alto Paraíso e Machadinho D´Oeste), Pará (Ulianópolis, Marabá e São Feliz do Xingú ), Mato Grosso (Nova Maringá, Santa Cruz do Xingú, São Felix do Araguaia e Peixoto de Azevedo) e em Mucajaí (RR). 

Segundo a AGU, em cerca de um ano, foram solicitados pelo órgão na Justiça a reparação de 95 mil hectares da Amazônia, que totalizam R$ 2,2 bilhões em indenizações. No período, além das 27 ações protocoladas em setembro, o órgão também ajuizou mais 45 ações, no valor de R$ 1,3 bilhões. Cerca de R$ 570 milhões foram bloqueados dos acusados. 

A atuação da AGU ocorre por meio de uma força-tarefa de procuradores e advogados da União para garantir o ressarcimento dos danos ambientais na Amazônia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ministério da Justiça monta sistema de acompanhamento do Enem
IBGE: obesidade mais do que dobra na população com mais de 20 anos
Corumbá é a cidade com mais gado do Brasil e teve mais queimadas, diz UFMG
Caixa paga auxílio emergencial para 5,2 milhões de beneficiários
Brasil tem 661 mortes por covid em 24h e total se aproxima de 155 mil
Nunes fala de independência de Poderes e ativismo judicial, no Senado
Homem 'soca' guarda civil na Rodoviária e acaba preso em Campo Grande
Bandidos estão andando com máquinas de cartões para aproximar e roubar vítimas
Rapper é processado por abuso sexual infantil
Em fuga, homem tenta atropelar policiais e acerta viatura em Campo Grande